Informações Médicas

É o desenvolvimento de volume mamário em homens, provocado por aumento dos tecidos fibroglandular e adiposo.

Na puberdade, com intenso estimulo hormonal, e na velhice, com a diminuição da testosterona; é muito comum, quase metade dos indivíduos a apresentam em certo grau. No adulto, a ginecomastia é rara, ocorrendo em 2 a 6% dos homens.

Pode ser uni ou bilateral e variar desde graus discretos até formas avançadas, com mamas em pêndulo.

O fator causal na maioria das vezes é desconhecido. Mas, pode se dever a desbalanço entre hormônios estimuladores (estrogênicos) e inibidores (androgênicos), doenças de tireóide ou hipófise, uso de medicamentos ou drogas anabolizantes e, mais raramente, tumores.

Não tem relação direta com câncer, ou seja, não se trata de tecido com propensão neoplásica. Dependendo do volume, de desconforto estético e das implicações psicológicas e sociais, como restrição à prática de esportes que impliquem na exposição do tórax, pode ser necessário tratamento.

Casos leves, em meninos de 10 e 16 anos, costumam ser transitórios e reversíveis, não precisando de cirurgia, só de orientações sobre a natureza do quadro, e da ausência de repercussões sexuais e reprodutivas no futuro.

Diante das formas mais intensas, a melhor conduta é cirúrgica. Indica-se um procedimento que combina lipoaspiração, para retirar o excesso de gordura, e pequeno corte periareolar, para a remoção do tecido fibroglandular. É cirurgia pequena, que requer um dia de internação, e que promove excelente resultado.

O homem apresenta mínima quantidade de tecido mamário atrás da aréola. Como em qualquer órgão, esse tecido pode sofrer transformações neoplásicas, porém o câncer de mama em homem é raro, para cada 120 casos de câncer de mama em mulheres, descobre-se um no sexo masculino.

Normalmente o câncer é descoberto na forma de um nódulo duro, unilateral à palpação, medindo de 1 a 3cm. A principal faixa etária acometida é em torno de 60 anos.

Existem famílias com muitos casos de câncer de mama em mulheres e homens, quando se suspeita de uma síndrome hereditária causada por mutação do gene BRCA₂ no nascimento.

O tratamento do câncer de mama no homem é semelhante ao oferecido para a mulher e os resultados a longo prazo são equivalentes.

Contato