Informações Médicas

Lactação é o processo de produção de colostro e leite nas glândulas mamárias.

A Organização Mundial da Saúde recomenda o aleitamento materno exclusivo por 4 a 6 meses e, depois, mesmo com a introdução de outros alimentos, estimula a amamentação complementar por mais de 1 ano.

A partir do 2º e 3º mês da gravidez, a gestante pode exteriorizar o colostro, secreção rica em imunoglobulinas (proteínas úteis para a defesa do organismo). No primeiro dia pós-parto a mãe produz cerca de 40 ml de colostro. Com a vinda do leite, geralmente no 3º dia após o parto, o volume produzido aumenta muito, atingindo 500 ml por dia por volta do 5º dia e até 1 litro por dia por volta do 3º mês. O leite, diferente do colostro, é adocicado e agradável ao paladar do recém-nascido.

O hormônio principal para a formação do leite é a prolactina e para a sua saída é necessário que haja sucção mamilar e liberação da ocitocina pela hipófise.

A mãe lactante precisa receber nutrição adequada, com dieta farta em proteínas, cálcio, vitaminas A, B12 e ácido fólico. Além disto, deve ingerir líquidos à vontade, na forma de sucos, leite e água.

O leite humano é solução branca opaca, de pH neutro, composto por água e por proteínas, lipídeos, vitaminas, carboidratos, e elementos minerais. Seu valor calórico é estimado em 650 Kcal/l e um bebê, com 2 semanas de vida necessita em torno de 130 Kcal/Kg/dia.

Amamentação é o ato da oferta de leite da mãe para o filho através da sucção mamária.

Deve ser iniciado, de preferência, logo após o nascimento o filho deve ser levado ao seio materno para a primeira mamada. A sucção estimula a liberação de ocitocina, o recém-nascido recebe colostro com imunoglobulinas, se aconchega e se acalma.

A solicitação da criança determina a freqüência das mamadas, que são irregulares no princípio, mas que tendem a obedecer a um ritmo aproximado de 3 em 3 horas. A duração das mamadas é variável, até que se sacie o apetite do bebê, mas em média dura 15-20 minutos.

1. Cuidados de higiene
As mãos da mãe devem ser lavadas antes de cada mamada. Os mamilos precisam ser limpos com soro fisiológico 2 vezes por dia, evitando-se excessos para não retirar a oleosidade normal das papilas.

2. Ambiente adequado
A amamentação deve ocorrer em lugar confortável, silencioso e privado, sem a observação curiosa de parentes e visitantes.

3. Posição da mãe
A mulher pode amamentar sentada ou deitada, desde que se sinta confortável. A posição mais comum para amamentação é sentada, com apoio de travesseiro nas costas.

4. Posição da criança
A criança deve estar encostada à mãe, com queixo na altura da mama.

5. Sucção correta
O lactente deve abocanhar a aréola, e não a papila, para sugar efetivamente. A sucção na papila, além de ser ineficiente, costuma levar a rachaduras locais.

6. Término da mamada
Se a criança não se soltar espontaneamente, a mulher pode retirar a papila com seus dedos indicador e médio e exercer suave tração em direção a seu corpo, retirando-a delicadamente da boca do filho. Não se deve permitir que a criança saciada durma sugando, o que acaba machucando a papila.

7. Alternância de mama
Idealmente em cada mamada devem ser oferecidas as duas mamas, ofertando-se primeiro, aquela mama que foi sugada por último.

Contato